Diabetes Tipo 2, Tipo 1 e a Tireoide e o Hipotireoidismo

Diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide

A relação entre diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide é mais comum que as pessoas imaginam. No entanto, poucas pessoas sabem como ela ocorre. Para tirar todas as dúvidas e obter dicas essenciais para cuidar da saúde, confira nosso artigo.

Relação entre diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide

Para entender a ligação de diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide é preciso saber que a glândula tireoide exerce um papel essencial nas atividades do metabolismo e exerce interferência direta na prevenção e controle do diabetes. Outro fator importante é que, quando não tratadas, as doenças da tireoide aumentam a incidência de complicações relacionadas ao diabetes, trazendo graves consequências às pessoas diagnosticadas com essa doença.

Indivíduos que sofrem de diabetes apresentam maior probabilidade de ter hipotireoidismo e tireoidite de Hashimoto, doenças provocadas por uma significativa redução do nível de hormônios produzidos pela tireoide. Levantamentos apontam que pessoas com diabete tipo 1 sofrem maiores riscos de desenvolver quadros de hipotireoidismo e tireoidite de Hashimoto. Pessoas diagnosticadas com diabetes tipo 2 também possuem maiores chances de desenvolver hipotireoidismo.

Diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide – hipotireoidismo

Como já vimos, a relação entre diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide acarreta principalmente os quadros de hipotireoidismo. Por outro lado, pessoas que sofrem de hipotireoidismo podem ter mais riscos de ter diabetes ou ainda sofrer com o agravamento dos sintomas dessa doença.

Pelo fato de os hormônios tireoidianos serem fundamentais para a atividade do metabolismo, quando eles não exercem sua função de forma adequada, automaticamente o metabolismo fica mais lento. Com isso, os níveis glicêmicos tendem a subir e redução das dosagens de insulina.

A relação do diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide (quando desequilibrada pelo hipotireoidismo ou tireoidite de Hashimoto) faz que os níveis de colesterol ruim (LDL) subam. Esse fator aumenta os riscos de doenças cardiovasculares principalmente entre os pacientes diabéticos.

Por todos esses fatores, é essencial que as pessoas estejam atentas aos sintomas do hipotireoidismo, da tireoidite de Hashimoto e também do diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide alterada, pois na maioria das vezes uma condição pode estar relacionada a outra.

Sintomas do hipotireoidismo

  • Aumento de peso ou dificuldades para emagrecer;
  • Cansaço constante;
  • Dores nos músculos;
  • Sintomas depressivos;
  • Falta de apetite;
  • Maior sensibilidade ao frio;
  • Lentidão quanto ao ritmo cardíaco;
  • Intestino lento e maior frequência de problemas como prisão de ventre, constipação etc.;
  • Retenção de líquidos (inchaço corporal);
  • Sonolência frequente;
  • Pele ressecada;
  • Queda de cabelo;
  • Diminuição do desejo sexual;
  • Alterações no ciclo menstrual.

A atenção quanto aos sintomas do hipotireoidismo cabe para todas as pessoas, diagnosticadas ou não com diabetes. A relação entre diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide sempre deve ser considerada como fator de prevenção e também para evitar o agravamento da doença.

Sintomas da tireoidite de Hashimoto

Os sintomas da tireoidite de Hashimoto são muito semelhantes aos do hipotireoidismo, já que ambas doenças acontecem em virtude da baixa produção de hormônios da tireoide. Vejamos quais são esses sintomas:

  • Aumento de peso;
  • Cansaço frequente (incluindo a sensação de já acordar cansado);
  • Cabelos ressecados e com queda;
  • Pele ressecada;
  • Quadros depressivos;
  • Prisão de ventre;
  • Fraqueza muscular;
  • Menstruação prolongada ou intensa;
  • Baixa imunidade;
  • Aumento da glândula tireoide;
  • Maior sensibilidade ao frio;
  • Articulações rígidas.

Diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide estão também relacionadas nos casos de tireoidite de Hashimoto principalmente porque esse tipo de tireoidite é classificado como uma doença autoimune, o que aumenta os riscos ainda mais de diabetes tipo 1 (que também é uma doença autoimune).

Sintomas da diabetes tipo 1

Reconhecer os sintomas do diabetes tipo 1 é outro passo muito importante para evitar que a relação entre diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide acarrete consequências graves para o organismo.

  • Sede excessiva e constante;
  • Frequente necessidade de urinar;
  • Náuseas e/ou vômito;
  • Fome excessiva;
  • Constante sensação de cansaço físico e mental;
  • Dor de cabeça;
  • Ritmo cardíaco acelerado;
  • Visão embaçada;
  • Sonolência.

Sintomas do diabetes tipo 2

Os sintomas do diabetes tipo 2 são bem parecidos com os do diabetes tipo 1. São eles:

  • Sede intensa e frequente;
  • Constante necessidade de urinar;
  • Fome frequente;
  • Sonolência;
  • Cansaço;
  • Visão turva;
  • Dificuldades na cicatrização de feridas.

Qual a diferença entre diabetes tipo 1 e tipo 2?

Entender a relação entre diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide requer saber a diferença entre o diabetes tipo 1 e tipo 2. A diabetes tipo 1 é classificada como uma doença autoimune que afeta principalmente crianças e adolescentes. No caso do diabetes tipo 1, o pâncreas para de produzir insulina de forma súbita, fazendo que o açúcar no sangue atinja níveis elevados.

Já no caso da diabetes tipo 2, o corpo não é capaz de usar a insulina produzida da maneira correta ou não consegue produzir a quantidade de insulina necessária para equilibrar a taxa de açúcar no sangue. A causa central do diabetes tipo 2 é o excesso de peso, sobretudo quando há consumo exagerado de carboidratos e açúcar.

Gestantes precisam de acompanhamento constante

A relação entre diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide merece ainda mais atenção no caso das gestantes. O motivo é que no período da gravidez, o organismo feminino passa por uma série de alterações que incluem a produção dos hormônios da tireoide e o funcionamento do pâncreas, fatores que interferem na prevenção e combate ao diabetes.

Como combater o diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide alterada?

Diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide

Seja para prevenir ou tratar diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide desequilibrada, é essencial:

Ter uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes e verduras que fornecem alta quantidade de vitaminas e minerais capazes de equilibrar a saúde hormonal e reduzir naturalmente os níveis de glicose no sangue;

  • Ter uma atividade física regular;
  • Beber 2 litros de água todos os dias;
  • Cuidar do equilíbrio do peso;
  • Evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

Depois de conferir todos os detalhes sobre diabetes tipo 2, tipo 1 e a tireoide, veja nossos demais conteúdos sobre como garantir o bom desempenho da tireoide.

Imagens: raislife.com / superbeal.com.br